Entre Camões, Legião Urbana e o Apóstolo Paulo

Imagem de representação do post
O poeta português Luís Vaz de Camões que viveu no século XVI, e o cantor Renato Russo, líder da banda Legião Urbana. (Montagem O Elevador: Camões por Fernão Gomes, via Wikipedia/ Renato por Flávio Colker).

Em 1989 a banda Legião Urbana apresentava a seus fãs a composição de Renato Russo que mesclava o capítulo 13 de 1ª Coríntios com um soneto do poeta português Luís Vaz de Camões. Falava sobre o amor com poesia e dualidades.

A canção, denominada Monte Castelo, musicaliza o poema de Camões e faz uma aproximação com o texto bíblico, escrito pelo apóstolo Paulo, que trata do amor; mas na bíblia o amor é de outro tipo; um amor especial porque não requer condições ou reciprocidade.

Poeta como Renato Russo, mas de outra grandeza, Luís Vaz de Camões compôs sua poesia entre os anos 1524 e 1580 e possui alguma semelhança com o texto bíblico na terceira e quarta estrofes (os tercetos). Veja abaixo, lado a lado (se estiver acessando por smartphone aparecerá uma coluna por vez:

Soneto de Camões

1ª Coríntios 13: 4-8

Amor é fogo que arde sem se ver,
é ferida que dói, e não se sente;
é um contentamento descontente,
é dor que desatina sem doer.

É um não querer mais que bem querer;
é um andar solitário entre a gente;
é nunca contentar-se de contente;
é um cuidar que ganha em se perder.

É querer estar preso por vontade;
é servir a quem vence, o vencedor;
é ter com quem nos mata, lealdade.

Mas como causar pode seu favor
nos corações humanos amizade,
se tão contrário a si é o mesmo Amor

O amor é paciente, o amor é bondoso. Não inveja, não se vangloria, não se orgulha.

Não maltrata, não procura seus interesses, não se ira facilmente, não guarda rancor.

O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade.

Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.

O amor nunca perece; mas as profecias desaparecerão, as línguas cessarão, o conhecimento passará.

Lendo os versículos 4, 5 e 7, nota-se a ideia de altruísmo e desprendimento do egoísmo, similar a encontrada no soneto, nas duas últimas estrofes, principalmente.

O amor é paciente, o amor é bondoso. Não inveja, não se vangloria, não se orgulha.

Não maltrata, não procura seus interesses, não se ira facilmente, não guarda rancor.

1 Coríntios 13:4,5

No soneto:

É querer estar preso por vontade;

é servir a quem vence, o vencedor;

é ter com quem nos mata, lealdade

Luís Vaz de Camões

Por último, o verso 7 de 1ª Coríntios:

Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.


Que tal ver e ouvir o poema recitado no trecho do filme Camões, 1946, dirigido por José Leitão de Barros.

Pensar que Renato Russo se inspirou em Camões é fato; e pensar que este se inspirou nas Sagradas Escrituras, é razoável.

Contudo, isto não muda em nada a beleza da arquitetura do soneto, nem a fulgurante composição de Renato Russo, mas mostra a influência inequívoca da Bíblia Sagrada na cultura ocidental, por mais laicos que possam se definir os Estados soberanos. Ressalte-se que o Estado laico é algo positivo, porém não equivale a um Estado ateu, ou população ateia.  


Abrindo um parêntese: laicidade

E por falar nisto, esta “guerrilha” em favor da laicidade é antiga. No Brasil, por exemplo, ainda no século XVIII – na era imperial – a Coroa substituiu o ensino com valores religiosos, patrocinado pelos jesuítas, pelo ensino laico, embora os jesuítas tenham servido ao império na tentativa de conter o avanço protestante (a chamada contrarreforma).

Anúncios

Ilustrar novas informações no post

Sucesso nos anos 1990, a Legião Urbana, liderada por Renato Russo, foi um ícone para os jovens da época.


Por fim, o contexto em que a Primeira Carta aos Coríntios foi escrita era para ressaltar um amor zeloso que precisamos aplicar com as pessoas no dia a dia, enfatizando o caráter prático do cristianismo.

Pois como diz Paulo em sua carta, de nada serve falar a língua dos anjos se você está sempre em busca de satisfazer apenas os seus próprios interesses em detrimento das necessidades de quem está bem próximo a você.


Quem foi Paulo, autor da carta aos Coríntios e muitas outras?

Paulo foi judeu e pertenceu à ordem dos fariseus antes de tornar-se cristão.
Nasceu em Tarso, Cilícia, cidade localizada na Ásia Menor (atualmente sul da Turquia).
Provavelmente nasceu uns dez anos depois de Cristo, pois é mencionado como “um jovem”, na ocasião do apedrejamento de Estêvão (Atos 7:58).
Foi o maior expoente da fé cristã.

Com informações de:
  1. SANTOS, É. J. D; MAGRI, Mariano; MATTOS, T. R. E. Artimanhas do dizer: retórica, oratória, eloquência: A oratória no Brasil do século XIX, organizado por Luiz Antonio Ferreira. 1. ed. São Paulo: Blucher, 2017. p. 57-61.
  2. CULTURA GENIAL. Análise e interpretação do Poema Amor é fogo que arde sem se ver, de Luís Vaz de Camões. Disponível em: http://www.culturagenial.com/poema-amor-e-chama-que-arde-sem-se-ver-de-luis-vaz-de-camoes/. Acesso em: 5 nov. 2019.
  3. GARDNER, Paul D.; Quem é Quem na Bíblia Sagrada: A história de todas as personagens da Bíblia. 1. ed. São Paulo: Editora Vida, 2005.
  4. WIKIPÉDIA, A ENCICLOPÉDIA LIVRE. Luís de Camões. Disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Lu%C3%ADs_de_Cam%C3%B5es. Acesso em: 29 out. 2019.

Seu comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s